18 de Outubro – Dia Mundial da Menopausa

O dia 18 de Outubro foi o escolhido pela Sociedade Internacional da Menopausa e oficialmente reconhecido pela Organização Mundial de Saúde como o Dia Mundial da Menopausa.

A data foi criada com o intuito de alertar as mulheres para as mudanças que acontecem tanto a nível físico como psicológico, incentivando-as na procura de um especialista que as ajude a passar por esta fase da vida feminina de forma mais tranquila e serena.

O climatério é definido pela Organização Mundial da Saúde como uma fase biológica da vida e não uma doença, que compreende a transição entre o período reprodutivo e o não reprodutivo da vida da mulher. A menopausa é portanto, um marco dessa fase, em que ocorre a amenorreia (ausência de menstruação) com a duração de pelo menos um ano, por perda da atividade folicular ovariana, e para a qual não existe outra causa patológica ou fisiológica óbvia. Na mulher portuguesa, a menopausa natural verifica-se, em média, entre os 45 e os 55 anos de idade.

O término da capacidade reprodutiva pode ser encarado por algumas mulheres como o início do envelhecimento e da decadência física e mental, interferindo no bem-estar e na qualidade de vida. É crucial um bom acompanhamento da mulher, principalmente pelos profissionais de saúde, que devem estar sensíveis para toda a sintomatologia e alterações que poderão ocorrer, para que assim, consigam apoiar, vigiar e promover a saúde e o bem-estar das mulheres.

Sintomatologia associada à menopausa

Os sintomas que a maioria das mulheres experiência durante a menopausa, devem-se principalmente à carência de estrogênio.

A curto prazo:

  • Afrontamentos e suores (episódios súbitos de sensação de calor na face, pescoço e parte superior do tronco)
  • Alterações de humor;
  • Irritabilidade;
  • Ansiedade;
  • Tonturas;
  • Dor de cabeça;
  • Diminuição da libido

A médio prazo:

  • Atrofia urogenital (estreitamento e ressecamento da mucosa que reveste a vagina), que em muitos casos, torna dolorosa a relação sexual;
  • Alterações na pele, que perde o vigor, nos cabelos e nas unhas, que ficam mais finos e quebradiços;
  • Alterações na distribuição da gordura o corpo: o tecido fibroglandular mamário é substituído por tecido adiposo que também se deposita mais na região abdominal;
  • Perda de massa óssea que frequentemente leva à osteoporose;
  • Risco aumentado de doenças cardiovasculares.

Tratamento

Atualmente, o tratamento mais recomendado para amenizar os sintomas da menopausa é a terapia de reposição hormonal, de estrogénio e progesterona. Podem ser administrados em forma de géis, adesivos ou comprimidos.

No entanto, os sintomas negativos da menopausa, podem também ser reduzidos com a aquisição de certos hábitos como alimentação saudável, atividade física regular, não fumar e evitar o consumo de álcool.

A questão da osteoporose pós-menopausa deve ser encarada de forma assertiva. É essencial que a mulher procure o despiste da doença de forma a atuar o mais precocemente possível.

“ A vida é como andar de bicicleta, para ter equilíbrio, tem de se manter em movimento.”

Albert Einstein

16 de Outubro – Dia Mundial da Coluna

A Coluna Vertebral, também chamada por espinha dorsal, estende-se do crânio até a pelve. É constituída por 24 vértebras (7 cervicais, 12 torácicas ou dorsais, 5 lombares) móveis + sacro (4/5 vértebas soldadas) e cóccix (4 soldadas) não móveis. 

Estima-se que aproximadamente 80% da população mundial já teve ou terá algum episódio de dor na coluna. Por isso, esse problema muitas vezes é encarado como algo normal e sem importância, mas se considerarmos que a coluna vertebral é uma das estruturas mais nobres e fundamentais do corpo humano, fica fácil perceber que a sua dor é um problema extremamente sério.

A coluna vertebral dá sustentação e flexibilidade ao tronco e é responsável pela protecção de grande parte do nosso sistema nervoso central, ou seja, medula espinhal, que recebe e transmite as informações ao nosso corpo. É importante a harmonia de todas as estruturas para um bom funcionamento do sistema nervoso evitando assim doenças!

4 Funções da Coluna:

  1. Mobilização – Uma coluna saudável vai permitir-nos fazer todos os movimentos de uma forma natural em toda a sua amplitude de movimentos. Quando os movimentos realizados não são corretos podemos estar a promover um desgaste prematuro das articulações.
  2. Estabilização – A coluna serve não só para nos manter eretos mas também estáveis, não permitindo os movimentos que nos podem trazer mais lesões.
  3. Adaptação Reflexiva –  Esta função da coluna é fundamental quando não queremos cair. A capacidade de cada articulação de transmitir a informação correta ao cérebro vai permitir uma resposta rápida do corpo.
  4. Protecção do Sistema Nervoso –  É a coluna que vai proteger a delicada e tão importante espinal medula e os seus 31 pares de nervos que levam informação para cada célula, tecido, órgão e sistema no nosso corpo.

Em cada uma destas funções é fundamental um bom posicionamento de cada vértebra na nossa coluna. Só assim é que poderemos otimizar cada uma destas peças importantes no funcionamento e saúde da nossa coluna.

As actividades diárias, os vícios posturais, os traumas, o mau posicionamento ao dormir e o stress são alguns dos muitos factores que contribuem para que nossas articulações sofram desalinhamentos.

Alguns conselhos para ter uma coluna saudável

  •  Durma bem

Para poder estar totalmente desperto, produtivo e energético durante o dia, é necessário um número adequado de horas de sono. Embora as opiniões variem quanto ao número de horas de sono, a orientação mais comum é de 7 a 9h de sono para adultos saudáveis. A falta de sono pode afetar negativamente a saúde e a qualidade de vida. Um sono adequado restaura e revitaliza o corpo e o cérebro.

  • Tenha uma alimentação cuidada

É fundamental fazer uma alimentação saudável e variada, reduza o consumo de gorduras saturadas, gorduras trans, colesterol, sal, açúcar e também alimentos processados. Coma principalmente frutas, legumes, gãos integrais, carnes magras, aves, peixe, leguminosas, ovos e frutos secos (nozes, amêndoas, avelas, etc). Evite ter gordura abdominal (“barriga”) para não aumentar a pressão sobre a coluna lombar.

  • Diminua o Stress

Um grande nível de stress pode ter efeitos físicos e cognitivos negativos. Gerir e reduzir o stress promove um estado geral de saúde e de bem-estar. Para isso conheça os seus limites, forças e fraquezas, ria e sorria com frequência, reforce os relacionamentos com a sua família e amigos e respire profundamente para se acalmar.

  • Pratique uma Actividade Física

A prática regular de actividades físicas, o aumento do nível de aptidão e condicionamento físico, desempenha um papel importante na prevenção de doença e aumenta o estado geral de energia. Para obter os benefícios físicos máximos, a Organização Mundial de Saúde recomenda a prática de uma atividade aeróbica de intensidade moderada a vigorosa (60% do esforço máximo) durante pelo menos 60 minutos 5 dias por semana. Isto pode ser realizado em actividades contínuas ou em incrementos de 10 minutos. Os novos dados de investigação neste domínio indicam que os períodos curtos de exercício de alta intensidade são muito eficazes para a saúde e aptidão física. O que é importante reter é que a prática de exercício físico como rotina diária é essencial para a saúde geral. Mexa-se, faça uma actividade física que lhe de prazer e bem-estar.

Os problemas na coluna podem mais facilmente aparecer se não tivermos aptos para enfrentar os esforços do dia-a-dia, daí ser importante manter uma boa flexibilidade e musculatura. Deixo aqui alguns exercícios básicos para fortalecer e aumentar a amplitude de movimento da sua coluna.

Alguns exercícios para fortalecer e aumentar a flexibilidade da coluna ​

Sabe se a sua coluna está de “boa saúde”?

Quando foi a última vez que a sua coluna foi avaliada?

Não espere pelos sintomas, seja proactivo, procure ajuda de um fisioterapeuta!                                                   

Cuide sua coluna!

10 de Outubro – Dia Mundial da Saúde Mental

O Centro de Estimulação para Pessoas com Demência (CEPD) é uma valência da Associação de Melhoramentos Pró-Outeiro (AMPO), localizada na freguesia de Santiago de Riba Ul, no concelho de Oliveira de Azeméis. Disponibiliza uma resposta ao nível dos cuidados especializados para as pessoas com declínio cognitivo e demência e respectivos cuidadores (in) formais. 

Foi inaugurado a 30 de Setembro de 2019 e é dirigida não só a pessoas com demência, mas também para os seus cuidadores (in) formais e procura responder às necessidades de uma sociedade ainda carecida de conhecimentos, práticas e acompanhamento especializado na área das demências.

O CEPD têm uma capacidade máxima de 40 pessoas com demência, mas os beneficiários abrangidos por este projeto incluem também os cuidadores (in) formais e potenciais instituições cuidadoras, uma vez que o objetivo é de promoção de uma rede de apoio longitudinal e continua. 

Actualmente constituído por uma equipa técnia

 – Drª Paula Pinto coordenadora (Neuropsicóloga Clínica);

– Drª Sandra Freitas ( Consultora, Neuropsicológa Clinica e Investigadora); 

– Terapeuta Joana Couras (Terapeuta Ocupacional);

– Drª Silvia Soares (Psicóloga);

– E  uma equipa não técnica, composta por  auxiliares de geriatria.

O funcionamento do CEPD é diurno das 9h às 18h de segunda a sexta-feira, apoiam ainda a equipa, um animador sociocultural, uma médica com especialidade de Medicina Geral e Familiar e uma Enfermeira e uma Assistente Social que pertencem aos recursos técnicos da AMPO.

Este projeto apresenta um modelo de intervenção na àrea da demência baseado no modelo biopsicossocial, ou seja, assenta no tratamento não farmacológico da demência, na formação/capacitação dos cuidadores, profissionais e comunidade, na obtenção de resultados com valor científico para investigação com possível replicação para a prática clínica, na criação de um tratamento de proximidade e no descanso dos cuidadores durante o periodo diurno.

A CEPD estrutura a sua actividade em dois principais eixos de actividade: 

-Intervenção e  Formação

As àreas de Intervenção subdivide-se em:

– Àrea da Saúde: 

a) Saúde Fisica ( Plano de actividades fisicas e motricidade; Plano de atividades funcionais; Cuidados clínicos ao nível das comorbilidades).

b) Saúde Mental (Estimulação cognitiva, Intervenção assistida por animais, Relaxamento, Estimulação multisensorial, Terapia de orientação para a realidade, Terapia de reminiscência, Psicoeducação, Gestão comportamental, Terapia pela música). 

Para os cuidadores informais existe um Programa psicoeducativo e apoio individual que se vai realizar a partir de Novembro nas primeiras terças-feiras do mês.  Neste programa são abordados temas como: conhecer mais sobre a demência; Como lidar com o luto; estes são alguns de muitos temas abordados no programa psicoeducativo que pode ser individual ou em grupo.

– Àrea da Formação:

Desenvolve um plano anual através da dinamização de ações de formação e de sensibilização desenvolvidas especificamente para determinados públicos alvo, tais como: comunidade/público em geral, cuidadores informais, cuidadores formais e pessoal técnico. Desta forma a CEPD pretende contribuir para a melhor in(formação) sobre o processo patológico de envelhecimento e o aparecimento de quadros de declínio cognitivo, nomeadamente ao nível das doenças neurodegenerativas e de todas as condições e necessidades implicadas nestes diagnósticos, contribuindo em última instância para um melhor cuidado ao doente e ao cuidador.

Deste modo o Centro de Estimulação da Pessoa com Demência pretende potencializar a qualidade de vida do utente, bem como a do cuidador informal através do descanso do/a cuidador/a durante o periodo diurno, não sofrendo assim o afastamento devido à institucionalização do seu familiar, mas sim criar uma ligação entre o utente, a família e o CEPD.

Para qualquer questão pode deixar o seu comentário e falar directamente com o Centro de Estimulação para Pessoas com Demência. 

Da esquerda para a direita:

Terapeuta Ocupacional – Terapeuta Joana Couras

Consultora Científica – Professora Doutora Sandra Freitas

Coordenadora do CEPD – Dra. Paula Pinto

Psicóloga – Dra. Sílvia Soares

03 de Outubro – Dia Mundial do Dentista

A Saúde oral reflecte-se directamente na saúde geral. Esta frase resume a importância dos dentes, responsáveis pela mastigação dos alimentos, pela articulação das palavras e, principalmente, é um factor determinante na estética.

Os dentes tornam-se estruturas primordiais para o organismo. Podemos ver isto refletido no nosso dia-a-dia: durante as ações mais básicas como comer ou falar, socialmente numa saída com amigos ou ainda numa entrevista de emprego.

   Curiosidades sobre a Saúde Oral:

  • A partir de que idade uma criança deve consultar um Médico Dentista?

Idealmente, a primeira consulta deve ser realizada quando os dentes “de leite” erupcionam, ou até um ano de idade. Quando tal não acontece, deve, pelo menos, entre os 2 e os 5 anos de idade deve fazer uma visita. Os pais podem aproveitar, quando realizam uma consulta de rotina, levarem os filhos de maneira a que estes se ambientarem. Não deve nunca deixar a primeira ida ao Médico Dentista aquando uma situação de dor!

  •  Até que idade podem as crianças usar chupeta?

O hábito de sucção da chupeta deve cessar por volta dos 3 anos uma vez que até essa idade ainda é possível a autocorreção das desarmonias ósseas causadas pelo uso da chupeta.   

  • A que idade deve ser realizado uma avaliação de ortodontia?

A criança deve visitar um Ortodontista até aos 6/7 anos de idade para avaliar a necessidade de correções esqueléticas e dentárias.

  • Qual a importância das crianças colocarem selantes de fissuras?

Um selante de fissuras é uma espécie de “verniz” branco colocado nas fissuras dos dentes sãos e previne o aparecimento de cáries. Alguns selantes podem ter flúor.

  • Com que regularidade se deve fazer uma destartarização?

A destartarização, numa pessoa saudável, deve ser realizada anualmente. Isto pode variar consoante as particularidades de cada paciente, isto é, no caso de pacientes fumadores, grávidas, com gengivite (inflamação da gengiva normalmente acompanhada de sangramento) esta periodicidade pode variar entre os 3-6 meses.

  • Com que regularidade deve trocar a escova dentária?

A escova deve ser trocada a cada 3 meses. A melhor forma de se lembrar é fazer coincidir a troca da mesma com a mudança de estação (verão, outono, inverno, primavera). A exceção a esses 3 meses é quando as cerdas da mesma se encontram danificadas.

  • Qual a melhor pasta dentífrica?

Uma boa pasta dentífrica deve conter entre 1400-1500 ppm Flúor, não devendo ser utilizadas pastas branqueadoras uma vez que estas são muito abrasivas danificando o esmalte do dente. Contudo, conforme as particularidades de cada paciente, isto pode ter de sofrer um ajuste. Por exemplo, em pacientes que sofram de gengivite, isto é, inflamação da gengiva geralmente associada a sangramento da mesma, pode ser necessário uma pasta que além de conter o flúor já referido, deve também conter outras substâncias que permitam a paragem desse sangramento.

  •  O dente do siso (3º Molar) deve ser sempre extraído?

O dente do siso, uma vez que é o último dente a erupcionar e devido à sua posição na arcada, associado à falta de espaço e dificuldades na sua higienização, pode causar desconforto, dor ou até abcessos. Nesses casos, é necessária a sua extração. Contudo, quando a sua erupção ocorre dentro da normalidade, não é necessária a sua extração. O ideal é cada situação ser avaliada individualmente.

  • Devemos colocar próteses dentárias aquando a perda dos dentes naturais?

Os dentes naturais são importantes para sorrir, comer, falar, etc. Quando estes faltam, acarretam problemas nas funções referidas anteriormente. Nesse caso, deve-se substituir os dentes em falta através de próteses dentárias fixas ou removíveis. Existem consequências muito graves quando há perda de dentes e não se faz reabilitação. Essas consequências podem incluir perda de mais dentes ou até alterações na harmonia facial!

  •  No caso das próteses dentárias removíveis, qual deve ser a sua duração?

As próteses removíveis devem ser trocadas, aproximadamente, a cada 5 anos, mesmo que os pacientes sintam que estas se encontram ajustadas.

Por todos os motivos e mais algum, desde a sobrevivência, passando pelo bem-estar, pelo social e profissional, ter um sorriso saudável e bonito é essencial.

                                          Um belo sorriso faz parte de uma vida saudável e plena.

                                   Trate do seu sorriso, melhore a sua qualidade de vida e autoestima!

                                                                  Estamos prontas a ajudar

Pode passar nas nossas clínicas e consultar a nossa equipa para esclarecimento de dúvidas ou fazer um orçamento gratuito.

Diga que vem da parte da Ortopedia em sua casa e até 31 de Dezembro de 2019, tanto em Vale de Cambra como em Oliveira de Azeméis usufrua de 10% de desconto em qualquer tratamento médico-dentário.

A equipa de Medicina Dentária

Drª Alexandra De Almeida | Drª Daniela Ferreira | Drº Cláudia Resende